terça-feira, 19 de setembro de 2017

Casa das Rosas

A alguns dias atrás houve o tão aguardado e sonhado feriadão da proclamação da independência, então eu e mais duas amigas aproveitamos a folga para passear por SP, mas especificamente por a Avenida Paulista. O objetivo na realidade era visitar a File 2017, aquela exposição de tecnologia bem interativa que eu já citei aqui outras vezes. Fui nela em 2015 e em 2016 e não queria perder esse ano, mas quando chego no prédio da Fiesp o que encontro? A exposição sendo desmontada. Fiquei super chateada, mas para não dar o dia (e as passagens de metrô) por perdido, resolvemos conhecer um lugar no qual ainda não tínhamos ido: a Casa das Rosas. Pegamos um Uber e fomos até lá, e pra ser honesta com vocês, só recomendo um rolê pela casa se você quer fotografar mesmo. A estrutura é linda e o jardim é bem bonito também, mas nos poucos cômodos não tem muita coisa para si ver. Talvez, se você curte muito arquitetura ou design de interiores, goste de dar uma passada por lá, dá até pra agendar uma visita com um guia te explicando a história desse ponto turístico, mas caso contrário, acho que posso te apresentar lugares mais legais de São Paulo. Bem, sei que de vez em quando rolam eventos relacionados a arte por lá, e em volta da casa encontramos alguns restaurantizinhos e um ambiente bem agradável para relaxar, mas isso é só o que tenho a pontuar sobre o local.

De qualquer forma, tirei várias fotos por lá e quis compartilhar com vocês as que mais gostei. Espero que gostem também! 

*Ah, já vou me desculpando por a qualidade de imagem que vária muito de uma foto para outra.
cara de é o que??
Beijão e até o próximo post ♥

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Os dias que se seguiram depois de você

Hoje meu dia foi incrível. Foi leve, foi divertido, foi como a maioria dos últimos dias. Os dias que se seguiram depois de você. Não que você se importe, não que você me deseje algo além de mal, mas quero te contar sobre como têm sido minha rotina desde que descobri que a gente pode sim assumir o controle da nossa vida. Fique tranquila, eu não pretendo pintar aqui um quadro onde o céu é mais azul e as nuvens mais branquinhas, porque, diferentemente de você, eu não sou uma atriz tão boa. Eu me entrego a minha verdade, sendo ela bonita ou extremamente dolorosa, e essas palavras são a minha verdade agora.
Ainda têm você por todo lugar. Quando acho que não vou conseguir me levantar da cama para cumprir as minhas obrigações diárias, quando em um domingo qualquer meu coração se aperta no peito e tenta escapar pela boca ou até quando alguém é receptivo e caloroso comigo. Tenho medo de deixar de acreditar nas boas intenções e de me negar a cultivar novas amizades, mas é que você fingiu tão bem e por tanto tempo a minha importância em sua vida. Tenho motivos pra ser tão desconfiada (mas acho que a palavra correta é paranoica). Eu ouço a tua voz quando tento encontrar segundas intenções nas palavras dos outros, quando quero terminar alguma atividade e não consigo, quando me lembro de tudo o que eu fiz e deixei de fazer por influência sua. Minha psicóloga diz que você é uma sociopata, eu concordo, mas me dói pensar que fui boba o suficiente pra servir de marionete. Já quis saber quem têm sido seu brinquedo desde que fui embora, mas na verdade, agora não quero mais contato com nada ligado diretamente a sua pessoa. Seja quem for, eu espero que essa pobre alma se salve mais rápido que eu. Desejo de todo o coração que ela fuja antes que adoeça também.
Aliás, meus parabéns, seu nome está entre os assuntos mais citados das minhas últimas sessões de psicoterapia. Você continua nos comentários das minhas amigas que, volta e meia, não só te mencionam quanto te chamam pelo apelido. Bem, eu praticamente as obriguei a gostar de você naqueles primeiros meses do ensino médio, mesmo com elas tendo te odiado de primeira. Anos depois eu notei que elas gostam de todo mundo de primeira. Teria enxergado a palavra perigo nas entrelinhas se não estivesse cega. Mas eu não as culpo por não terem conseguido me ajudar, assim como também não culpo os lugares que me trazem recordações ruins. Queria que não tivéssemos rodado juntas por tantos cantos legais de São Paulo, porém não vou desviar minha rota. Eu volto lá e crio lembranças com pessoas que valham a pena. Acho que é o que você também faria né?
Nós continuamos nos esbarrando nas fotos que ainda não foram apagadas do meu computador, não por falta de vontade, mas por pouco espaço na agenda. Provavelmente precisarei de uma semana completa pra concluir esse serviço. Boa sorte deletando as minhas também, sem hipocrisia, espero que esse processo te incomode e muito. Assim como me incomodam os seus olhares de raiva nos corredores. Será que o seu coração odioso consegue se desatolar da lama um dia? Ta ai uma novela que eu não perco meu tempo acompanhando, mesmo sabendo que pra cicatrizar cada ferida que você causou em mim eu vou precisar escrever mais alguns textos como esse. Mas olha que maravilha, você roubava a vontade que eu sempre tive de transformar meus sentimentos em palavras, e esse aqui já é meu quarto parágrafo né? Essa é a grande diferença entre nós, eu admito que não posso fingir que você nunca existiu. Isso é essencial para que eu me cure.
Ao mesmo tempo, fico feliz porque de algumas coisas você não faz a mínima ideia, e isso se significa que sua imagem desaparece aos poucos, mesmo que lentamente. Aquela maldita lista de filmes e artistas que me indicou ainda me revira o estômago, mas aos poucos eu crio listas que substituem a sua. Semana passada eu fui ao cinema assistir IT com algumas novas companhias, as paredes do meu quarto foram pintadas de rosa bebê recentemente, troquei os desenhos que vivem pendurados no meu espelho, coloquei novos itens no meu rack, emoldurei uma foto minha e da minha melhor amiga em um quadro azul tão bonito (em outros tempos teu coração pararia se não fosse você na foto). Aliás, tô querendo cortar o cabelão no fim do ano, lembra que a gente tinha planejado deixar que eles crescessem para a viagem de formatura? Eu não ligo mais pra isso, sinto como se ele fosse uma parte de mim que já foi, como a vontade de fazer uma tatuagem combinada com você (misericórdia). Por Deus, como me alivia saber que você não vai ver ou ouvir nada sobre nenhuma dessas coisas, sobre o que está acontecendo agora e sobre o que virá a acontecer em seguida.
Eu tirei o piercing que você me deu no meu aniversário de 17 anos, o coloquei dentro de uma caixinha junto com todas as outras besteiras que ganhei quando a senhorita provavelmente estava pensando no que receberia em troca. Me senti mal dando tudo de presente para o caminhão de lixo sem hesitar, mas sei que essa sensação logo passa. Assim como a vontade de te stalkear nas redes sociais só pra descobrir que todas as pessoas que eu amo foram excluídas da sua conta no facebook. Fez bem na verdade, mantenha essa tua amizade tóxica longe de mim e de todo mundo que me é importante, por favor, e leve esse pedido em consideração mesmo com toda a mágoa que sente por eu ter excluído sua última mensagem repleta de desaforos antes mesmo de lê-la. Consegui fugir do seu golpe final, o que você tem pensado ou dito não faz nem cócegas em mim agora.
Eu queria não ter que escrever esse texto, eu queria que essa fosse a despedida final, eu queria não ter puxado assunto com você enquanto aguardávamos naquela fila. Mas tu me fez crescer como pessoa enquanto diminuía a si mesma, então obrigada por isso! Ah, como eu queria que desfechos não fossem tão complicados, mas pensando agora, talvez términos sejam formas de recomeço.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Sobre Agosto

O último resumão mensal que fiz aqui no GI foi no começo desse ano e eu já estava morrendo de saudades de contar pra vocês o que é que eu tenho feito dessa vida. Mas pra falar a verdade, escrevo esse tipo de post mais por mim mesma do que por qualquer outra coisa, pois acho que ele funciona como uma espécie de diário meu (e eu já disse aqui que sempre gostei de escrever diários). Gosto de registrar momentos de todas as formas possíveis e guardar nesse espaço um pouquinho das músicas que ouço, dos passeios que faço e das coisas que assisto me faz bem ♥ Uma espécie de nostalgia, mesmo que nada disso seja passado. De qualquer forma, como sempre falo muito nesses resumos vou cortar a introdução por aqui. Espero que gostem do post :)
Para começar o mês eu e mais alguns amigos fomos passar um sábado qualquer no Villa Lobos (é, eu realmente preciso conhecer parques novos) e foi maravilhoso♥ Sei que esse fato não é assim tão relevante, mas eu queria mesmo é citar a importância de se permitir dar uma pausa. Agosto foi um mês cheio de mudanças pra mim, como já devo ter mencionado, e na maioria dos dias meu coração e minha mente estavam uma bagunça completa, isso unido a rotina corrida e as mil e uma coisas para serem feitas sempre. Acho que, atualmente, todos nós passamos a enxergar os dias acelerados e as pausas para descanso cada vez mais curtas como coisas normais, mas nada disso é normal. Gente, isso faz tão mal para a saúde mental, e o pior é que muitos entendem esse sentimento de mal estar como uma coisa sem importância também. Eu recomendo, de coração mesmo, que todos tirem ao menos um dia por semana para si, nem que seja para ficar sozinho em casa, deitado na cama e assistindo a uma série. Sei que nem sempre é tão simples assim, mas vale a pena procurar um espaço na agenda que esteja vago e não preenchê-lo com nada cansativo.
Fui ao cinema assistir Baby Driver! Estava louca para ver o filme, mais por motivos de Ansel Elgort do que qualquer outra coisa. Meu povo, eu juro pra vocês, nunca uma paixão platônica por celebridade foi tão forte quanto a que tenho por esse homem hahahah. Pretendo fazer uma resenha bonitinha do filme aqui, mas já adianto duas coisas: Ansel tá mais lindo que nunca e esse longa é legal até para quem não curte filmes de ação, como eu. Clica aqui pra ver o trailer!
Também em agosto fui a uma festa a fantasia pela primeira vez e adorei! Dancei, pulei, cantei, comi muito creppe e me joguei na piscina mesmo com uma temperatura de 15 graus. A fantasia que montei foi de unicórnio, não da pra ver muito bem na foto, mas têm post mostrando mais detalhes dela aqui.
Não costumo compartilhar os vídeos que curto por aqui, mas esse da Bruna me deu o pontapé final pra voltar para o blog, por isso era mais que necessário mencionar ele. Na real o vídeo foi postado em Julho, mas só cheguei a vê-lo em agosto (e acho que foi no momento perfeito). Nele a Bru bate a um papo sobre o que de mais legal existe no mundo dos blogs e quando eu assisti meu coração até deu uma apertadinha! Lembrei que minha segunda casa é a blogosfera e a empolgação para blogar voltou de vez. Se você esta passando por uma fase meio sem criatividade/animo/vontade em relação ao seu blog, eu recomendo que dê o play agora mesmo! ♥
No mês que se passou eu tive como atividade escolar de uma matéria técnica (faço Publicidade e blá blá blá) manter um perfil em uma rede social por no mínimo uma semana, e como resultado disso nasceu o "Quer um conselho?" lá no Instagram. O feed traz, de segunda a sábado, conselhos para ajudar ou te fazer refletir sobre algumas questões. O retorno desse trabalho foi tão legal que decidimos continuar mesmo já tendo ganhado nossa nota ("decidimos", pois o perfil é meu e de mais duas colegas) e vocês podem conferir clicando aqui (tá uma graça gente ♥).
Desde a última temporada de OITNB eu não tinha assistido mais nada, até que em agosto a Netflix lançou Atypical. Tinha visto o trailer e achado a história bem interessante, mas só fui entender de fato do que se tratava quando comecei a assistir. Nela nós conhecemos o Sam (você deve reconhecer o ator de Se Enlouquecer, Não se Apaixone), um garoto que possui autismo e tenta ao máximo viver uma vida normal, mesmo com uma mãe superprotetora e meio doida. Passamos então a acompanhá-lo a partir do momento em que, após uma conversa coma  psicóloga, ele decide encontrar uma namorada. Dei risada e senti vontade de chorar em muitos momentos. O legal da série é que ela consegue te fazer entender melhor qual a visão que uma pessoa autista tem do mundo, e isso utilizando um tom muito leve e pouco dramático. Todo mundo deveria ver Atypical e acho maravilhosas as discussões que a Netflix têm levantado (mesmo que nem todas ganhem a devida atenção).
Tay Tay voltou minha gente! E mesmo que essa música tenha sido lançada bem no finalzinho de agosto (e que já tenha aparecido na playlist do mês) merece estar aqui! Para começar, que letra ein? A mulher chegou atirando para todos os lados e todo mundo que mexeu com ela ganhou sua referência. Amei que Taylor não se fez de vítima e nem nada, foi chamada de cobra e vestiu a carapuça da melhor forma possível. Achei o ritmo e cada verso muito bom, e o clipe está maravilhoso! Diferente de tudo o que ela já fez e minimamente pensado. Definitivamente não sai dos meus fones de ouvido! Quem ai também está louco para o lançamento de Reputation?
Resultado de imagem para Brisas Impala
Vou finalizar esse resumão falando do meu esmalte favorito do mês. Tô viciada em rosa e não sei direito o porquê, só sei que tô querendo espalhar a cor por tudo quanto é lugar. Rosa bebÊ é minha fixação maior, mas encontrei um esmalte perdido aqui em casa e assim que passei me senti bem barbiezinha hahah. Ele é meio que um rosa chiclete e se destaca sem ser muito gritante (tipo aqueles neons). O queridinho se chama Brisas e é da Impala ♥

Teve paciência de ler até aqui? Então um beijo no coração pra você ♥

Até o próximo post!

domingo, 3 de setembro de 2017

Wishlist do mês

Hey! Tudo bom com vocês? Bem, notei que tenho acumulado um monte de produtinhos na minha lista de desejos e como gosto de deixar tudo organizado, resolvi juntar todos eles e compartilhar aqui no GI! Já fazia um tempão desde que uma wishlist tinha aparecido por aqui né? Espero que gostem (e que eu consiga ir riscando cada item desses hahah).

1 - Talvez nem tenha chegado a virar tendência e eu esteja aqui dizendo besteira, mas o fato é que comecei a ver a cor verde militar em tudo quanto é lugar. De repente fiquei apaixonada por qualquer peça com essa tonalidade, e como já quero uma jaqueta ''pesadona'' (daquelas enormes com um tecido bem grosso) a um bom tempo, resolvi unir os dois desejos em um e colocar aqui nessa listinha. A parte ruim é que seria um verdadeiro milagre encontrar uma dessas por um preço que não me faça sair correndo de qualquer loja.

2 - Na primeira vez em que vi uma estampa holográfica me questionei muito sobre a possível perda de bom senso que poderia estar ocorrendo com as pessoas. Mas depois de um tempinho, e das milhares de fotos postadas por blogueyrinhos desse mundo, me rendi a moda (internet influenciá mesmo galere). Agora eu super usaria uma saia ou tênis com essa vibe futurística, mesmo acreditando que ia ser difícil pra caramba combinar com qualquer coisa e que a ocasião para usar uma peça dessas teria de ser bem especifica.

3 - Dia desses eu parei pra pensar e devem fazer uns bons meses que não uso um batom vermelho. Coisa que eu amava muito e que todos os meus amigos diziam ser minha marca registrada. Quero muito voltar a usar a cor e esse matte liquido da Dailus parece ser uma boa escolha né?

4 - Outra influência que que entrou na minha mente através do Instagram: camisetas com desenhos de aliens. Tenho certeza que vocês já se depararam com uma dessas em algum lugar e também se apaixonaram ♥ 

5 - Outro desejo que me faz reparar que eu tenho curtido todas as coisas que julguei um dia. Dr. Martens me pareciam sapatos de senhorzinho e agora eu estou louca por um.

6 - Barbara Matsuda me ensinou a amar botas tratoradas ♥

7 - Meu guarda roupa de 8 anos atrás também voltou a moda meus amigos. Assim como as calças rasgadas, as flare também provam que quando o assunto é moda, não se pode descartar um retorno. Amo muito esse ar meio riponga que elas tem ♥

8 - Olha o militar ai de novo gente!

9 - Amo cropped em um nível que vocês nem entenderiam. Faço a loka que tem mais croppeds do que brusinhas normais e sofre quando faz frio porque não têm quase nada pra usar. Todas as minhas peças desse modelo são em um estilo meio ''camiseta'', e quero muito um sem mangas e com essa golinha ai. Na foto eu coloquei um listrado, mas o que queria mesmo é uma peça lisa e com um tecido mais grosso, só não encontrei uma imagem boa pra mostrar (alguém sabe onde vende?).

10 - Cara! Óculos gatinho são tão cara de rica/phina/Paola Bracho. Eu acho lindo e vocês? Curtem ou acham um exagero total?

Um beijão e até o próximo post ♥

sábado, 2 de setembro de 2017

Playlist de Setembro!

Hey pessoal! Tudo bom com vocês? Bem, por mais incrível que pareça, agosto mal veio e já foi embora e nós nem sentimentos os 466 dias que ele têm. Hoje já é 2 de setembro e estamos vivendo praticamente a reta final desse 2017 doido (acaba logo fazendo o favor). Daqui a pouco já é época de colocar as luzinhas na decoração e montar a árvore de Natal; sem brincadeiras, o últimos meses do ano sempre passam correndo por a gente e mal da pra notar. Mas focando nesse novo mês que se incia, decidi começa-lo com o pé direito, ou seja, com música. Hoje eu trouxe playlist nova pra vocês, já que não compartilhava uma a um tempinho e descobri uns sons bem legais nos últimos dias. Aliás, montei ela tão variada como sempre, mas acho que essa é uma das mais animadas que já criei (porém têm sofrência ai no meio, óbvio).

Indo do pop da Manu Gavassi, que tá com um clipe novo bem dançante, até o funk da Anitta com o Movimento Sanfoninha (só limpo o quarto com esse clássico amores), têm muita coisa boa aqui. Eu peço uma atenção especial para o novo hino da minha vida (A TAY VOLTOU!) Look What You Made Me Do, Younguer Now da Miley, que têm uma vibe bem diferente das outras músicas dela, o cover do Jão que é meu atual crush musical e Run For The Cover, da melhor banda desse mundão,The Killers!

Dá o play ai e depois me conta o que achou ♥
Taylor Swift - Look What You Made Me Do
Manu Gavassi - Muito Muito
Charli XCX - Boys
Kesha - Woman
Miley Cyrus - Younger Now
Bruno Mars - That’s What I Like
Lana Del Rey ft. The Weeknd - Lust For Life
Birdy - Not About Angels
Birdy - Tee Shirt
Silva - Beija Eu
Los Hermanos – Último Romance (Cover do Jão)
Clarice Falcão feat. Silva - Eu Me Lembro 
Mallu Magalhães - Você Não Presta
Blackout - Faibe
The Killers - Run For Cover
My Chemical Romance - Na Na Na
My Chemical Romance - Teenagers
Anitta - Movimento da Sanfoninha
Gloria Groove - Gloriosa

Vocês já sabem que eu tenho um gosto musical que abrange muita coisa né? Então sintam-se a vontade para me indicar qualquer banda ou artista que acham que eu possa gosta! Eu vou adorar ouvi-los :)

Um beijão e até o próximo post!

sábado, 26 de agosto de 2017

Look do dia: Unicorn so fluffy

A alguns dias atrás eu participei de uma festa a fantasia pela primeira vez. No momento em que recebi o convite logo pensei em uma fantasia que, se não me engano, ficou popularzinha no carnaval desse ano: a de unicórnio! Além de ser bem baratinha e simples ela é muito fofa, mas a melhor coisa é poder abusar do glitter na maquiagem e na roupa também (chateada por ele não ter aparecido nas fotos). Para essa montagem digna de parada gay eu comprei um chifre de unicórnio rosa e roxo, que vocês mesmos podem fazer já que existem vários tutoriais no youtube (e têm de tudo quanto é tipo, de pano, de biscuit como o meu, de eva...). Também arranjei umas mechas fake de cabelo cor de rosa, uma saia de tule branca e muito brilho e strass. Gastei no máximo uns 20 reais, já que tinha conseguido a saia emprestada, mas descobri que ela também pode ser feita em casa, ou seja, vocês já sabem do que se vestir no halloween né? Usei um par de brincos de asas douradas como esses, meus coturnos da Via Marte, um cropped muito amorzinho que comprei por 10 reais na Riachuelo (acredita?!) e um chocker de coração que comprei na Besni

Já vou me desculpando pela qualidade das fotos, pois a iluminação do lugar não era das melhores, mas gostei tanto desse dia e desses clicks que decidi que, mesmo assim, precisava compartilhar aqui! Espero que gostem ♥

Aliás, deixo registrado nesse post que queria poder me vestir assim todo dia haha :) 

Resultado de imagem para unicorn so fluffy i'm gonna die gif
ahhh Agnes ♥
Um beijão e até o próximo post ♥

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

18tão

Para ser sincera, eu nem sei direito como começo esse post. A última vez em que apareci por aqui foi em 17 de Julho, mas desde o começo desse ano praticamente sumi do blog, fazendo apenas algumas visitas não tão frequentes assim (apesar de esse ser o meu espaço). Me aperta o coração pensar que tenho me afastado tanto do meu diário virtual mas, pra falar a verdade, não foi só o GI que ficou meio de lado esse ano; a escrita (que é provavelmente uma das coisas que mais amo nesse mundo) também ficou. Desde Fevereiro a minha vida tá uma verdadeira montanha-russa emocional e, em determinado ponto deste 2017 bizarro, me vi tendo que lidar com uma chuva de coisas tóxicas e posteriormente com um monte de mudanças não programadas. Acho que odeio mudanças e sei que, na maioria das vezes, detesto qualquer coisa não programada. Tá foda, sem exagero nenhum, mas resolvi que, assim como aquela Paloma de 13 anos que ainda estava descobrindo a blogosfera, vou usar do meu endereço virtual para virar essa página na minha vida. Quero dar a volta por cima, quero escrever sobre tudo o que têm me machucado e quero escrever sobre as coisas boas que me aconteceram também (porque apesar de tudo, eu soube enxerga-as). Tenho muita coisa pra contar e tô afim de dar uma ressuscitada nessa minha casinha na internet. Alias, tô até pensando em gravar um vídeo pra bater um papo com vocês sobre algumas questões que se tornaram bem importantes pra mim, o que acham?Enfim, vamos ao assunto principal desse post. Dia 30 de Julho foi meu aniversário de 18 anos. Pois é, o tão esperado e comentado aniversário de 18 anos chegou, para as risadas da minha família que gosta de assustar minha mãe dizendo que eu vou aprontar umas boas (pobre de mim). Nos dias que antecederam a data eu tava bem desanimadinha para ser sincera, então pedi que dois amigos meus organizassem a comemoração. Eis que os benditos me dizem que vão me levar no Villas, meu parque preferido, mas que eu frequento com frequência demais para querer ir no meu aniversário. Fiz birra, bati o pé no chão, mas tive que aceitar, já que eles pareciam bem determinados a ir pra lá (e o que é seu aniversário sem seus amigos né?). E não é que depois de rodar o parque todo, me deparo com o piquenique mais amorzinho desse mundo feito especialmente pra mim? Teve bolo com velinha de 18 anos, brigadeiro e bexigas vermelhas amarradas nas árvores. No final das contas, nenhuma outra comemoração teria sido tão a minha cara ♥
E a primeira coisa que eu fiz com 18 anos? Aluguei uma bicicleta tamanho família e sai pedalando a toda velocidade pelo parque hahahah. Sem brincadeira, o ser humano quando faz alguma coisa pela primeira vez é bicho besta né? (palavras da minha mãe). Montamos 4 pessoas em uma bicicleta e saímos cantando pelo parque todo. Também teve sessão de fotos e o céu estava tão lindo que parecia até saber que era meu aniversário ♥
O dia foi absolutamente incrível e eu ri e me diverti como já não acontecia a um bom tempo. Cara! Natureza, fotos, chocolate e meus melhores amigos são o combo master da minha vida! No fim do dia, cheguei a conclusão de que sou mais rodeada por amor do que por qualquer outra coisa.
De qualquer forma, queria mesmo é expor essas fotos lindas aqui ♥ Espero que gostem!
*A saia é da Besni :) 
Um beijão e até breve (eu prometo!).