quinta-feira, 3 de abril de 2014

Escreva

 
Escreva garota.
Escreva antes que isso te mate.
Escreva antes que não de mais tempo pra respirar.
Escreva antes que morra engasgada,ou pior...calada.
A verdade é que a amargura da rotina vem tentando me matar.Estou acostumada e conformada com isso,mas não é suficiente pra sobreviver.
E ela me espera em cada esquina e canto escuro,com um faca afiada na mão só esperando pra poder me atacar.
Tudo o que me mata me faz sentir viva,mas infelizmente não há mais tempo para arriscar,preciso me manter quieta e cautelosa,não posso fazer muito barulho ou movimentos,já abusei do estoque de minhas idiotices,ser impulsiva ficará pra outro tempo.
Mas talvez por sorte,eu ainda possa escrever,e isso vem me ajudado muito,por tudo pra fora não cura mais alivia,me ajuda a viver,se isso for viver.
Tudo está perdido?,quando seus amigos parecem querer te machucar,quando o destino não quer colaborar,quando o frustração vem fazer uma visita todo dia,e a sorte...ah a sorte,acho que ela sempre foi sua pior inimiga.
Tento encontrar um motivo pra levantar da cama todos os dias,por menor e mais bobo que seja,mas eu encontro,sempre encontro.
O que alivia a dor?...é simples,meu fone no ultimo volume,e sonhar com um futuro ainda distante,uma outra garota,que talvez um dia nem chegue a existir,mas na minha mente ela existe,nas madrugadas em que não consigo dormir ela existe,na minha ''vida'' perfeita e inventada ela existe,e ela é feliz...tão feliz.
Crônicas tristes,como eu odeio escreve-las,mas como elas são necessárias.
Eu e meus conflitos internos,sem meus dramas,sem minhas tristezas,sem minhas loucuras e idiotices,eu não seria eu.
São tempo difíceis eu sei,mas novos ventos virão,novos tempos irão chegar.Talvez demore,provavelmente irá demorar...
Não,não era a minha intenção rimar a maioria das palavras.

2 comentários: