quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Tchau


Leia ouvindo:
Oi,passei só pra dizer um até logo,você sabe que eu sou péssima em dizer Adeus,tchau parece ser uma palavra mais leve,e apropriada também,vamos nos ver de novo,e até nos falar algumas vezes,porem nada mais será igual,e me desculpe,por mais que tenha sido bom,passou,fiz uma lista das coisas que fazem bem pra mim,e você não é uma delas.Esse é o tchau que eu deveria ter lhe dado a muito tempo.
Eu sempre amei o caos que você faz aqui,a bagunça,confusão,destruição,a paz que você rouba sem piedade.Era divertido ser criança ao seu lado,mas afinal a gente já cresceu a muito tempo,não nos cai bem ficar na mesma pra sempre.Ficar na mesma...com você era sempre assim,vai embora,
volta,quebra,chora,briga,sorri,da risada,se afasta,fica um pouco,destrói um pouco mais,nunca entendi direito esse tipo de brincadeira,mas eu gostava,e não me via sem isso,achei que não conseguiria sobreviver.
As promessas vazias e sem nexo,eu sempre soube que não cumpriríamos nenhuma,mas era divertido,estou me despendido delas agora.Mas infelizmente não são as únicas coisas das quais eu me despeço,muita coisa aqui é sua,as piadas particulares,os hábitos que pertenciam somente a nós dois,tão frequentes que se tornaram rituais,os gestos,as risadas...tão comuns mas tão únicas,
só suas,não da pra você vir buscar né?,viraram minhas também,tenho medo de que ainda sejam por um bom tempo.
Agora preciso de férias,pra respirar,pra ser feliz,pra reconstruir as paredes e janelas quebradas.
Lembrei de mim,algo que não acontece muito frequentemente,preciso buscar minha felicidade,não ao seu lado,e nem ao lado de ninguém, me refiro aquela felicidade tão simples,mas gratificante,
que não depende de ninguém alem de nós mesmos.
As madrugadas serão estranhas sem você meu companheiro,mas eu vou aprender a preenche-las com outras coisas,um bom modo seria dormir,é o que eu deveria estar fazendo a séculos,mas sempre esperava por alguns minutos de conversa,achava que me fazia bem,mas não fazia,nunca fez.
Vou aprender a trocar de calçada quando te vir,a não tentar te impressionar mais,você não se importa com o quanto eu consigo viver sem você,nunca se importou,não quero mais te provar nada.Vou criar meus novos pequenos hábitos sozinha,serão só meus,assim ninguém poderá estraga-los.
Vou rir,chorar,quebrar a cara,cair e me levantar sem a ajuda de ninguém,e você não saberá de nada disso.
Deixo o tempo te tornar em lembrança,pra que um dia venha o esquecimento.
Por fim,te desejo tudo de bom,acredite em mim,busque a sua felicidade,você a merece
(todos merecemos não é mesmo?).Boa sorte(na vida a gente precisa e muito).
Tchau.

10 comentários:

  1. Amei o texto, você é muito talentosa e tem habilidade na escrita. Quem sabe nasce uma futura escritora? Vou comprar seus livros! haha. Beijos

    http://meninafashion-polly.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que o destino te ouça Poly!Meu sonho é ser escritora :)

      Eliminar
  2. Noossa! é de sua autoria? arrebentou! bjinhuuu!

    www.blogdasahsouza.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  3. Que texto incrível, adorei!
    Beijos, amei seu blog.
    http://blogheyfashion.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar