quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Carta Para Alguém

Leia Ouvindo:


Barueri, 08 de Janeiro de 2015
Querido amigo, como você vai? 

Decidi escrever esta carta por que ultimamente ninguém tem se importado muito. E talvez você possa ligar pra isso. 

Estou assistindo á um seriado antigo, daqueles que não perde a graça nunca. Mas minha atenção não esta nele, só preciso ouvir algumas vozes pra não me sentir só. Minha irmã esta dormindo, e obviamente, não se importando com o som do bater dessas teclas. Já faz alguns minutos que encaro essa tela em branco. Não sou boa com cartas. 

Talvez você gostasse se eu lhe enviasse isso como antigamente né? Papel e envelope. Acho bonito, mas se minhas palavras não fluem no WordPad, não fluem em lugar nenhum. Deixo a caneta longe de mim, ela corta minha pouca inspiração.

A quem estou tentando enganar? Não consigo mentir pra você. Tô tão apavorada.

Se não tenho certeza da chegada, eu não vou. Se não conheço a pessoa, não tento me aproximar. Se não tenho onde ficar, eu nem piso o pé fora de casa...por mais que tenha vontade. Sempre foi assim comigo.

Me deixa culpar o mundo só uma vez! Foi ele que me derrubou um monte de vezes. E eu não tenho memória boa, me esqueci de todos os erros cometidos.

Tenho receio de comete-los novamente. De estragar tudo e me culpar por séculos, como fiz da ultima vez. Todos tem me apavorado um pouco, como se eu já não vivesse em panico. Mas já desisti de encontrar alguém pra me encorajar. Não dê pra outra pessoa o trabalho que você mesmo deve fazer.

Eu sei que você deve estar querendo me calar nesse momento (apesar de eu estar escrevendo, e não falando). Mas vai por mim, eu tento. Respiro fundo, e vou...quase parando, mas vou.

Tô finalmente entendo que não posso mais esperar por a vida. Eu tenho que ir atras dela. Sair de casa e deixar o mundo me conhecer. Realizar as mudanças que sempre quis. E apostar tudo naqueles 20 segundinhos de coragem.

Vou calçar meu All Star, por meus fones de ouvido, deixar o som do Smash Mouth no máximo. Comprar um refrigerante, não ligar pra esse meu cabelo bagunçado, e pegar o ônibus. Quando acordar amanhã não vou me importar, simplesmente. E isso é bom.

Acredite em mim, eu realmente quero mudar as coisas dessa vez.

Querido amigo, isso é engraçado né? Mesmo sabendo que essa carta não terá uma resposta nunca, você me ajuda. De uma maneira estranha. Deixando que eu mesma encontre o caminho certo. Mas ajuda.

Tenho que ir agora, já esta tarde, e prometi a mim mesma que ajustaria meu horário de dormir.

Obrigado por tudo. 
Dá sua Paloma. 

10 comentários:

  1. Olá flor te indiquei pra responder uma tag :

    http://www.espelhoamigoblog.com/2015/02/tag-7-coisas.html

    ResponderEliminar
  2. Me deixa culpar o mundo só uma vez! Foi ele que me derrubou um monte de vezes. E eu não tenho memória boa, me esqueci de todos os erros cometidos.

    que incrivel *--------------------* eu confesso que fiquei um pouco emocionada, essa "carta" tocou no meu coração. lindo demais

    I'm Radioactive - Antigo Garota Adocicada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você não tem noção do quanto eu fico feliz em saber disso Karoll! É muito bom saber que um texto meu pode tocar alguém :)

      Eliminar
  3. Linda demais! Incrível ♡

    younguai.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  4. Lindo texto, vc escreve muito bem !
    Beijos U&B
    Adriana e Cláudia
    www.unhasebocas.blogspot.com.br
    Instagram @blogunhasebocas
    https://www.facebook.com/pages/Unhasbocas/477832645611169?fref=ts

    ResponderEliminar
  5. Olá Paloma
    Gostei bastante de seu texto. Muitas vezes, tudo o que precisamos é desabafar, sem importar realmente com quem estamos desabafando. Culpe o mundo, se perdoe e siga sempre adiante.
    Um grande beijo e uma ótima semana

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lary! O blog é o meu principal meio de desabafo, e fico feliz que você tenha gostado dessa crônica!
      Beijos.

      Eliminar