segunda-feira, 9 de março de 2015

O coração decreta: é guerra!

Barueri, 08 de Março de 2015

Querido amigo, como você vai?

Estou precisando vomitar algumas coisas urgentemente (admiro a minha falta de classe com
metáforas) vou aproveitar que é domingo pra tentar aliviar algumas dores, e começar a nova semana com o pé direito.

Desculpe se esta carta ficar muito ruim esta bem? Estou meio enferrujada, pois já faz um certo tempo que não lhe escrevo.

As coisas estão estranhas ultimamente. O que dizer quando a sua vida está perfeitamente bem, mas a sensação angustiante de que lhe falta algo é persistente? Vivo esse conflito todo dia já faz algumas semanas, e tenho que te contar, é aterrorizante. Tem sido uma batalha tão grande levantar da cama pela manhã. Os pensamentos mais tristes me fazem uma visita juntamente com os primeiros raios de sol. Perdi o gosto por tanta coisa...

Talvez eu só não passe de uma grande egoísta afinal. Quantas pessoas não adorariam estar no meu lugar agora? Eu não levo a vida dos sonhos, mas tenho tudo o que deveria me tornar feliz. Tenho uma família amorosa e amigos divertidos. Venho me adaptando rápido a novas situações e fazendo colegas bem legais. Estou onde sempre quis, e tenho uma vida confortável e sem grande preocupações. Mas meu coração resolveu decretar uma guerra, e os resultados são devastadores.

Falta alguma coisa, uma peça talvez. Algo foi quebrado ou perdido. Apenas sei que nunca me senti tão incompleta e sozinha. É sufocante, simplesmente.

Sinto falta de pequenos momentos: assistir desenhos com a minha irmã, jogar conversa fora com a minha mãe, ler meus livros, escrever, cozinhar besteiras, conversar com velhas amizades, e até de assistir minhas séries favoritas. Sinto falta das conversas idiotas que eu tinha com ele durante a madrugada, sinto falta da sua risada. Alguém me tirou o tempo, ou animo, ou os dois.

Querido amigo, dentre as questões que vem sido discutidas nessa tal guerra, uma vem á minha mente logo no começo do dia: o que fazer quando você ama alguém, mas esse tal alguém te faz um mal
incomparável? Quando o coração se agarra, mas a mente afasta. Eu abro mão de gente assim, mas não totalmente. Porque amor é realmente uma desculpa pra ser idiota.

Ouvi dizer que o que tenho agora não são problemas de verdade. 

- Espere até você crescer, ai sim minha querida, vai ver o que é difícil.

Medo. 

Sabe amigo, essa é a primeira vez na vida em que sinto que ninguém pode me ajudar. Nem eu mesma. Mas ainda existe uma frágil voz dentro de mim dizendo que as coisas, uma hora ou outra, se ajeitam. Espero que ela esteja certa.

Amigo, sei que isso foi extremamente confuso, e você deve me achar uma doida agora. Mas todos sabem, tenho a extrema necessidade de jogar meus problemas em cima dos outros, porque eu mesma não sei lidar com eles.

Apenas queria saber, se você (por um extremo azar) fosse eu, o que faria ?


Obrigado por tudo. 

Dá sua Paloma

Sem comentários:

Enviar um comentário