segunda-feira, 18 de maio de 2015

Eu, você e o meu tempo livre

Vou desligar meu celular e joga-lo no fundo da gaveta, debaixo de todas as minhas roupas, pra ver se me esqueço da existência desse aparelho tão indispensável na minha vida, ao menos por uns poucos dias. Vou sumir dessas redes sociais, e me esquecer dos amigos (somente por enquanto). Esses livros e revistas importantes dizem que essa não é lá uma atitude muito saudável, mas eu defendo a ideia de que é excencial desaparecer por um certo tempo. 

Vou focar nas minhas lições e trabalhos incompletos, nos meus inúmeros livros inacabados, e nas tarefas que venho adiando a meses. Me lembrei que tinha prometido encontrar um rumo pra minha vida, e deixei o assunto de lado, acredita?! Seria uma boa encarar isso agora. 

Vou ser corajosa o suficiente para ir pegar de volta as coisas que você me tomou: inspiração, animo, amor, risadas...por que eu sempre soube que, bem no fundo, sou mais corajosa do que qualquer um que eu conheça. Mais do que você, eu garanto!

Não me importa o quanto vai doer. Pode deixar que eu choro, escrevo, fujo, corro...

Decepção não é tão ruim quanto dizem. É bem frustante, é claro, mas perde feio pra outros sentimentos. 

Vou procurar por novas músicas (já que não tenho mais suportado as minhas), e sair mais de casa. Tomar sol e diminuir minha palidez. Vou começar a gastar meu tempo com coisas que me acrescentem algo, e não com você.

Triste né? Como nós nos tornamos absolutamente dispensáveis um na vida do outro. Eu te dei uma segunda chance, e você a jogou fora tão rapidamente. Podia ter me poupado de toda aquela droga de discurso comovente, e eu podia ter te poupado de toda a minha frieza. Só agora vejo que o que sabemos fazer melhor mesmo é destruir um ao outro.

Você tem mais vida que eu, mas eu tenho mais problemas pra resolver. Caso contrário, não estaria aqui tentando encontrar uma maneira de me esquecer de nós dois.

Quantos textos essa minha desintoxicação vai levar?

6 comentários:

  1. As vezes, o mais sábio, é realmente deixar ir. Deixar ir o que já não te faz bem, e se deixar ir também, ao menos por um tempo, como você mesmo disse. Você definitivamente se redescobre, quando se deixa dar uma nova chance a si mesma. Belo texto! Beijos
    Desfocando Ideias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Natalia, eu amo seus comentários nas minhas crônicas, você sempre entende exatamente o que eu quero dizer!

      Eliminar
  2. Ó céus, que texto lindo. Exatamente o que eu estava sentindo quando li. Acho que é isso mesmo, que a gente tem tudo aquilo que trava nosso sorriso, tudo que pesa pra trás. Isso mesmo.
    http://rarefeita.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Camila, tu sabe que eu amo seus comentários né? ♥♥

      Eliminar
  3. O texto é realmente muito bonito. Ás vezes a mágoa assola o nosso coração e só o tempo cura essa ferida
    Beijinhos
    Clara Dinis
    docinhomoranho7.blogspot.com
    Sigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente Clara. Tempo é sempre a melhor solução.
      Beijos.

      Eliminar