sábado, 20 de junho de 2015

Distraída

Desvenda | via Tumblr
Acabei de chegar em casa. Dei um beijo na minha mãe (só pra ela saber que ainda tô viva) tomei um banho e agora estou aqui digitando esse texto e tentando não fazer barulho o suficiente pra acordar minha irmã (que tem o sono mais leve do mundo).
Fui em uma presentação de TCC hoje, e depois passei no Burguer King com algumas amigas. Aprendizado do dia: o gelo vem sempre primeiro que o refrigerante! Vai por mim.
No ônibus pra casa eu pensei em você, e em todas as coisas que você não sabe sobre mim. Sei que não faz ideia de quais matérias eu tenho levado bomba, ou quais livros eu tenho lido. Você não sabe que agora eu amo usar vestidos, ou que passei o Domingo retocando o preto do meu cabelo. Nem deve se lembrar que eu amo Lana Del Rey, mas sabe, eu tenho trocado ela por The Smiths ultimamente (dane-se né? O seu gosto musical é meio limitado mesmo). Agora eu rodo os lugares desse estado de trem e metrô. Coleciono lembrancinhas dos meus museus preferidos. Tenho tirado fotografias tão lindas. E criei piadinhas internas com outras pessoas, vez ou outra, elas até me fazem rir tanto quanto você fazia.
Desde aquela quinta-feira tudo mudou. Eu tive muitos outros problemas, conheci outras pessoas, e me preocupei com outras coisas. É tão satisfatório ver que minhas tretas não te envolvem mais.
Descobri que aquele esforço pra fingir que você não existia era muito desgastante. Aceita-lo e sorrir quando me da oi é mais fácil. Já você, descobriu que me deixar ir foi um erro, talvez não o pior, mas um erro.
Eu tô bem, talvez até mais que isso. Agora eu não coloco Sentimental do Los Hermanos pra tocar no ultimo volume, e não cito o seu nome o tempo todo. Ao invés disso eu saio pra gravar comerciais pro curso de publicidade ou vou até o centro da minha cidade resolver algum assunto importante. 
Surpreendente não? haha.
As vezes eu acho que você sabe que eu tô feliz e que, secretamente, tem acompanhado toda essa minha caminhada. Não que eu tenha me tornado tão superior assim, ou que magicamente tudo tenha ficado perfeito. Ao contrário, minha vida ta mais bagunçada do que nunca. Mas optar por seguir foi melhor do que ficar parada. E me assistir tão distraída assim deve ser difícil pra caralho. Você não é mais o foco aqui, sinto muito.
Já passou da meia noite e eu tenho que acordar cedo pra estudar pra prova de Filosofia. Então vou terminar dizendo apenas que quando o ''NÓS DOIS'' morreu foi trágico. Mas o período de luto acabou.
Acabou.

6 comentários:

  1. Nossa amei, e sem dúvida o gelo vem antes do refrigerante hahahaa <3 Muito bom

    www.quatroestacoess.com

    ResponderEliminar
  2. Temos que seguir em frente independente de tudo,estamos em constante mudança,a cada dia um novo começo.
    Amei!
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente Karoline. Foi isso o que eu quis passar na crônica :)

      Eliminar
  3. Arrasou! só li verdades!
    http://letraspublicas.blogspot.com

    ResponderEliminar