segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Amarga

Desfaz essa cara de indiferença e tenta me ouvir: já deu tá? Esse teu reinado acaba agora. Talvez seja só a minha tipica e previsível depressão de Domingo, mas acho que já não se trata disso. Você tem me feito mal até quando não está por perto, até quando estou livre de todos aqueles que me pesam. Nunca conheci alguém que fosse assim, uma mensagem, uma ligação, um olhar, e já me sinto péssima apenas por o fato de ser eu mesma. Acha isso bonito?

Tenho a mania de tentar justificar os atos ruins das pessoas, mas não encontro uma justificativa pra o seu modo de agir. O mundo da uns tapas em todo mundo, sofrer por isso não é privilégio só seu. Mas encher o coração de ódio e rancor e sair por ai distribuindo pra quem se aproxima?! Qual atrocidade aconteceu contigo pra ser tão amarga menina?

Sorria um pouco, elogie um pouco, finja que ouve as pessoas. Não é difícil, eu juro! E faz um bem a alma que você provavelmente desconhece. Mas pare de se esforçar tanto pra mostrar que ninguém é importante o suficiente pra você. Aproveita também e perde o medo de decepcionar que ta ligando o foda-se pra senhorita.

Abre a lixeira e joga fora teus velhos hábitos. Como essa carinha de desprezo, como as respostas na ponta da língua, como quando você se levanta no meio da fala de alguém da risada e vai embora. As vezes a questão nem é gentileza, mas sim educação. Aquela que a gente recebe dos pais quando é criança. Talvez você não tenha ouvido tais ensinamentos, afinal a arrogância e o egoismo sempre gritam mais alto né?

Resumindo, abre espaço no seu coração e deixe as pessoas entrarem. Desliga esse seu modo defensivo e entenda que as vezes nós podemos aprender muito uns com os outros.

Mas se for pra continuar se alimentando da tristeza alheia, pode procurar outra pessoa pra ser sua fornecedora. Não sou mais a garotinha de 13 anos que chega em casa chorando e cobre a cara com o travesseiro. E não vai ser você nem ninguém que trará aquela garota de volta.

Então meu amor, a escolha é sua, morra corroída por o próprio veneno, ou viva com a paz e tranquilidade de espalhar apenas coisas boas por ai. Prefere continuar lidando com tanto amargor?

2 comentários:

  1. Amei o seu texto ♥ "Abre a lixeira e joga fora teus velhos hábitos. Como essa carinha de desprezo, como as respostas na ponta da língua, como quando você se levanta no meio da fala de alguém da risada e vai embora. As vezes a questão nem é gentileza, mas sim educação. Aquela que a gente recebe dos pais quando é criança. Talvez você não tenha ouvido tais ensinamentos, afinal a arrogância e o egoismo sempre gritam mais alto né?"

    Gostei muito da crônica.

    coisaseversos.blogspot.com

    ResponderEliminar