quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Resenha: As Vantagens de Ser Invisível


Se você acompanha o blog, talvez se lembre que As Vantagens de Ser Invisível é meu filme favorito. O meu amor por essa adaptação é enorme, desde a trilha sonora até a trama, me identifico com tudo♥ Porém, nunca tinha chegado a ler o livro, apesar de querer muito tê-lo em minha estante. Então imagina a minha cara quando encontro ele em um sebo, novinho e embalado, e só por quinze reais? Aquela beleza estava esperando por mim. Comprei!
Li a história e hoje estou aqui pra dar minha opinião.
Sinopse:
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Acho que esse livro retrata a adolescência de uma forma muito diferente do que estamos acostumados a ver. A começar com o protagonista, Charlie, que tem alguns problemas psicológicos. Afinal, teve de lidar com a perda de pessoas que amava: o melhor amigo que se suicidou, e a tia Helen, que foi morta em um acidente de carro. No decorrer do livro você vê que a vida do garoto é mais complicada do que pensava ser.
Charlie é um adolescente isolado, ao mesmo tempo em que quer ser como as outras pessoas, não quer ser notado. Mas isso muda no ensino médio, quando ele decide que as coisas não podem continuar como estão, e ai conhece Sam e Patrick (duas pessoas que qualquer um gostaria de conhecer na vida real). Os dois se tornam rapidamente amigos de Charlie, e apresentam a ele um mundo novo, de drogas, bebidas e festas (me lembrou a ultima resenha). Mas calma ai! O livro não é só sobre isso! É sobre um garoto descobrindo o mundo, e principalmente, aprendendo o quão significativas e importantes são as amizades que fazemos.
Então Charlie vai colecionando experiencias novas. O primeiro beijo, a primeira namorada, a primeira festa...Não necessariamente nessa ordem.
Os outros personagens da história também são bem marcantes e com personalidades e características únicas. Sam é extrovertida, pé no chão (ao menos foi o que me pareceu) e constantemente apaixonada por pessoas que não estão nem ai pra ela. Já Patrick é muito engraçado, irônico, e desinibido. Este tem que esconder seu caso de amor com o jogador super popular da escola.
Não posso deixar de citar que o livro é todo escrito em cartas, que o Charlie endereça para um amigo desconhecido (que durante a leitura eu gostava de imaginar que fosse eu haha).
Apesar de ser destinado principalmente a jovens, o livro traz temas sérios e pesados como: transtornos psicológicos, abuso sexual e bullying.
O professor de Charlie, Bill, também tem muita importancia para o decorrer da história. É ele que começa a emprestar livros para o garoto, e os dois acabam por se tornar amigos.
As relações familiares de Charlie também são interessantes de acompanhar. Principalmente a relação dele com a irmã, e analisando ela entendemos um pouco da personalidade do protagonista. Os dois são responsáveis por muitos momentos de tensão.
Se compararmos o livro e o filme percebemos que alguns detalhes foram alterados, e o Charlie da adaptação é um pouco mais ''leve'' do que o do livro (quero dizer, um pouco menos intenso). Mas o que muda é dispensável, e pra mim o longa é perfeito, já que o escritor do livro também é diretor do filme!
Ainda sou mais fã do filme do que do livro (estranho eu dizer isso haha). Mas acho que por ter conhecido o longa primeiro, e por ter assistido várias vezes, me acostumei a cada detalhe (sem falar que a tilha sonora é simplesmente incrível!!!).

Trailer do filme:
O livro não é nada cansativo e a forma com que as cartas são escritas faz a leitura ser fácil e rápida. No fim você vai achar que Charlie é um velho conhecido seu (eu fiquei desejando entrar na história pra poder virar amiga dele também). 
Finalizo dizendo que esse é um livro que te mostra que cada detalhe da vida é realmente incrível, e que seus amigos e sua família são o que você possui de mais valioso. As Vantagens de Ser Invisível vai te inspirar e, principalmente, te fazer sentir INFINITO.
Beijos e até o próximo post♥

2 comentários:

  1. Quero muito ler este livro, depois dessa resenha mara, então..
    Amei♥. Nossa estou amando seu blog, o jeito que você escreve é muito bem. Parabéns pelo blog.
    Beijos,
    http://princess-sonhadora.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada de verdade Ingrid ♥
      Fico feliz que você tenha curtido!

      Eliminar