segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Posso entrar ?

Vai garoto, larga a mão de besteira! Dá um oi, acena, ou simplesmente sorria com o canto da boca. Chega nela e conta que desde que arranjou esse novo emprego fica a espiando pelos corredores do mercado. Diz que reparou no seu vicio em leite condensado e que gosta de ficar no setor dos doces por que sabe que ela vai lá ao menos uma vez por semana. Quem sabe ela te conta que faz brigadeiro de panela toda vez que está desanimada demais com a vida e que sabe que seus hábitos alimentares não são lá os melhores. Você pode dizer que entendeu o porque de ela ter combinado o short de estrelinhas com o tênis de galaxia, ou que gosta dos brincos grandes de argola e do delineado que nunca fica igual nos dois olhos.

- Isso é complicado.

- Ah, qual é?!

Não fica esperando a próxima quinta-feira pra esbarrar com ela e fazer a performasse impecável de estátua de novo. Pergunta o por que de tantos pacotes de suco de guaraná nas mãos e, sei lá, fala sobre os malefícios que essas bebidas artificiais podem trazer para a saúde. Quem não daria ao menos uma risadinha educada?! 

- É que ela é tão bonita.

- E beleza é algum tipo de barreira por acaso? Me poupe dessa conversinha!

Respira fundo e de um passo a frente. Ela tem essa cara fechada e está com os braços cruzados agora, mas isso isso se tornou hábito de quem quer evitar que as pessoas  descubram o universo confuso existente ali dentro. Tenho a certeza de que se você perguntar o que a aflige, ganha um passe pra entrar.

Me escuta, se conseguir atravessar os poucos metros entre seu coração acelerado e o sorriso dela, vai descobrir que a garota do esmalte descascado, assim como você, só estava procurando por alguém com quem pudesse compartilhar algo. Vai descobrir as músicas indie estranhas que ela escuta nos fones de ouvido. Vai descobrir o por que da raiz castanha na enorme cabeleira preta e dos vários arranhões nas pernas. Vai descobrir qual o nome do perfume que te chamou atenção por tanto tempo. Vai descobrir que ela te notou no seu primeiro dia e até te achou bonitinho. Vai descobrir que talvez a nossa vida só mude graças a esses 20 segundinhos de coragem.

Sabe, eu acho que o mal das pessoas hoje em dia é esse. Quando foi que dizer o que sente se tornou algo inaceitável?! De repente puxar assunto no ônibus, na fila do pão ou na espera da sala do dentista é socialmente mal visto. E eu sei, eu sei. É foda confiar em qualquer um quando se assiste ao jornal todos os dias e se tem a plena consciência do mundo em que se vive. Mas imagina que louco seria sair da caixinha e adicionar alguém na vida real primeiro e no Facebook depois. Alias, não tenta descobrir o nome dela pra chamar no chat mais tarde, não vai ser  a mesma coisa.

Garoto, ouça meu concelho, aquela menina não se apaixona por quem escolhe observar a vida de longe. Ela se apaixona por quem tem a valentia de, no mundo de hoje em dia, levantar a mão e bater na porta do universo particular do outro.

Toc, toc, toc.

- Ei, posso entrar? 

6 comentários:

  1. Nem sei o que dizer, só sei sentir! Que texto lindo! Entrou pros meus favoritos de sua autoria!
    Um beijo ;*
    www.calmomila.com

    ResponderEliminar