sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

4 anos

Quando mais nova eu amava escrever diários. Me lembro direitinho do dia em que encontrei um bem bonito, decorado e cheio das frescuras debaixo da minha carteira na sala de aula. Todas as folhas estavam em branco e nem nome da dona havia ali, então eu e minha melhor amiga da quinta série brigamos pra ver com quem ficaria (o que foi uma briga sem sentido, já que ele estava debaixo da MINHA carteira né? haha). Talvez eu devesse ter procurado a criança azarada que o perdeu, mas as folhas em branco estavam pedindo por alguns dos meus garranchos escritos ali (sem falar que eu tinha 9 ou 10 anos de idade e pouco me importava com boa índole). Esse acontecimento me pareceu sem importância naquela época e, pra ser bem sincera, só retornou a minha memória hoje. Mas, analisando direitinho, acho que foi a partir daquele ponto em que comecei a escrever sobre o que sentia. 

O tempo passou e eu colecionei vários diários. Falava sobre os amigos, as brigas com minha mãe, os amores platônicos e os inconvenientes que pareciam ser os problemas mais complicados desse mundo. Cheguei a ter até um constrangedor caderno de crônicas que alguém da minha família viria a encontrar no futuro (eles sempre encontram esse tipo de coisa). Não podia ver uma folha em branco que já tratava de escrever uns versos ou contos ruins. A verdadeira poetisa prodígio, haha. Porém, com o passar do tempo, eu (em toda a minha maturidade e sabedoria) disse a mim mesma que diários eram coisa de criança. Os deixei de lado e quis começar algo novo. Foi então que em um 3 de Janeiro, em meio a euforia de inicio de ano e a vontade louca de colocar os projetos em ação, criei este canto na internet.


Era 2013, eu tinha 13 anos de idade e estava com o fixo pensamento de que o blog daria inicio a uma nova fase na minha vida. A pretensão era tanta que inicialmente ele se chamava New Girl, New Life (me visualize rindo enquanto escrevo isso). Mal imaginava que a banda não iria tocar exatamente da forma com a qual eu queria nos próximos meses. Bem, sei que já mencionei isso umas duas ou três vezes aqui, mas aquela época foi uma das mais difíceis da minha vida. Me meti em um montão de brigas na escola, visitei a diretoria com mais frequência do que gostaria, fui o alvo preferido daquelas menininhas vazias que precisam se divertir de alguma forma e senti na pele o tal do bullying. Além disso, problemas bobos em casa sempre me faziam chorar por algumas horas no banheiro. Aquele ano me marcou de uma forma muito forte e foi GI que, de certa forma, me ensinou a lidar com a dor. As crônicas tiravam minha mente de tudo o que era ruim. 

Hoje eu sei que o meu verdadeiro amor é a escrita e espero que esse nosso relacionamento dure muito tempo ainda. É engraçado, e um tanto incrível, pensar que um simples endereço no blogspot me fez descobrir o que quero fazer da vida. 


De 2013 pra cá não parei mais, como vocês sabem. Compartilhei alegrias, decepções, frustrações, medos e sentimentos que nem eu mesma sabia explicar o que eram ao certo, tudo por meio dos textos postados aqui. E percebi através dos comentários que, no final das contas, todo mundo passa pelas mesmas coisas, só que de uma maneira um pouquinho diferente. Além disso, também encontrei outros amores no mundo dos blogs: a moda, a fotografia, a decoração...até a minha entrada no Feminismo devo a meus aninhos na internet. Passei a compartilhar com vocês as coisas que gosto, os livros que leio, os filmes que assisto, as músicas que ouço, os lugares novos que conheço, o que acontece na minha vida, aquilo em que acredito e os sonhos que fazem parte de mim. Acho que ter um blog é como sentir que alguém do outro lado da tela se importa com todas essas coisas

Na blogosfera eu fiz alguns amigos, aprendi coisas novas, encontrei inspirações pra minha vida offline e descobri muito sobre mim mesma. Blogar é definitivamente a minha terapia! Fotografar para o GI, me aprofundar sobre assuntos que quero trazer para os posts, interagir nos comentários e até responder os emails relacionados ao blog me faz bem e acalma. Nem preciso explicar a alegria de, volta e meia, receber em alguma rede social a mensagem de alguém que gosta do conteúdo que crio. Posso dizer que produzir para o blog nesses 4 anos é sentir aquela felicidade sutil da qual sempre falo sabe? Uma mistura de paz, empolgação e muito amor. 


O Garota Invisível acompanhou diversas fazes minhas. A Paloma de cabelo preto escorrido e franjinha no rosto já deixou de existir a um tempão e lembrar dela é como topar com uma conhecida distante na rua. De 2013 pra cá eu enfrentei muitos dos meus medos, fiz e desfiz amizades, chorei, ri e fui me mudando mesmo sem notar. O cabelo mudou algumas vezes, a música favorita também. A forma de me vestir (graças a Deus) não é a mesma, assim como a forma de pensar sobre um monte de assuntos. Esse ano entro na casa dos 18 e em vez de me preocupar com ter que chamar minha mãe na escola de novo, tenho que pensar sobre vestibulares e a faculdade que pretendo cursar, o que me faz achar que o tempo é coisa de louco mesmo. Mas, o mais legal disso tudo, é pensar que o blog foi meu diário virtual durante esse 4 anos e vai continuar amadurecendo comigo por mais alguns ciclos.

Pra comemorar o fato de que esse espaço online está completando outra primavera fiz um videozinho bem do caseiro (alias, isso matou um pouco da minha saudade  de gravar os Document Your Life). Você podem melhorar um pouquinho a qualidade de imagem clicando em HD, no canto direito do vídeo :)

4 anos de Garota Invisível! from Paloma Gomes on Vimeo.

Enfim, com todas essas palavras eu só quis mostrar que ter um espaço pra chamar de meu na internet e saber que algumas pessoas realmente gostam do que escrevo é algo mais do que especial pra mim. E mesmo não sendo famosa ou tendo sei lá quantos milhões de likes eu sou extremamente grata por cada nome repetido que vejo nos comentários. Gente que, por algum motivo desconhecido, gosta de ler sobre minhas loucuras e devaneios. Obrigado por isso ♥Espero que continuem acompanhando minhas aventuras e desventuras nesse ano de 2017. Ano em que, com fé, o Garota Invisível vai continuar espalhando o que há de melhor: amor ♥
Um beijão ♥

10 comentários:

  1. Oi Paloma! Que bom que o blog te proporcionou tantas coisas boas e te acompanhou esse tempo todo, eu entrei para o mundo do blog faz pouco tempo e logo descobri o Garota Invisível, e de cara já amei <3

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então seja bem-vinda Cássia! Espero que a blogosfera te traga um montão de coisas boas ♥ Fico muito feliz em saber que você curte o blog e quero te ver mais vezes por aqui ok?

      Beijão!

      Eliminar
  2. Eu é quem agradeço por tantas coisas lindas que você escreve.É tão bom ler seus textos e sentir aquela vontade de escrever tão bem quanto você.
    Que todos os seus sonhos se realizem e que você continue compartilhando suas "loucuras" conosco.
    Obrigada por existir - sinceramente.
    Você tem o dom de fazer coisas simples do nosso cotidiano se tornarem coisas incríveis e descobertas fantásticas.
    Beijo
    <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não tenho palavras pra expressar o que senti lendo esse seu comentário Kelly! Apenas digo que são mensagens assim que me fazem amar tanto escrever aqui no GI ♥ Obrigada de verdade!!

      Beijão ♥♥♥

      Eliminar
  3. Caramba, Paloma! Parabéns novamente haha <3 Seu blog a cada post parece melhorar, sério. Sou grande amante/admiradora do GI aqui há um tempo já. Seus textos viraram motivação para eu não parar de escrever, motivação e também inspiração. É ótimo ver seu trabalho evoluindo, e é claro você merece mesmo. Bjs da locona do outro blog ♥

    Coisaseversos.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joice sua linda! Obrigada por acompanhar meus desabafos e sonhos aqui neste blog. É incrível saber que de alguma forma eu te motivo a continuar escrevendo e isso me inspira a não parar tão cedo ♥

      Obrigada por fazer parte disso :)

      Eliminar
  4. Paloma te desejo muito sucesso com o Garota Invisível, esse blog está com certeza na lista dos meus favoritos. Estou sempre acompanhando seus posts, mesmo que eu não tenha comentado sempre. Esse blog é especial, só por você ser você mesma e fazer posts incriveis.
    Menina sua escrita é maravilhosa, um dia ainda vou ler um livro teu.
    Adorei o post. Que Deus abençoe muito o teu caminho, que possa dar udo certo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ingridy! Eu fico super feliz por saber que você acompanha o GI e curte o conteúdo que produzo aqui! Vou continuar sendo eu mesma em cada post desse blog, porque acredito que isso é o que torna blogar tão divertido pra mim ♥

      Sobre eu escrever um livro: Deus te ouça haha.

      Um beijo pra tí e muito sucesso :)

      Eliminar
  5. Olá
    Minha primeira vez aqui e já fiquei encantada. Parabéns pelos 4 anos de blog e por mostrar que isso não é somente uma brincadeira, o ato de bloggar pode nos mudar pra valer.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lary! Seja Bem-vinda, espero te ver outras vezes por aqui :)

      Eliminar