quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Expo: Renato Russo no MIS

Já vou começar o post pedindo desculpas por soar tão repetitiva, sei que comentei sobre essa exposição nas últimas duas postagens, mas como foi algo meio superficial achei que seria legal vir hoje falar exclusivamente dela, e obviamente também queria mostrar aqui as fotinhos que tirei por lá hehe. Pois bem, se você me acompanha sabe que á alguns dias atrás eu visitei a exposição que tá rolando desde setembro lá no MIS (o Museu da Imagem e do Som aqui de São Paulo), e dessa vez o museu, que sempre traz essas homenagens a artistas maravilhosos, trouxe todo um acervo enorme e incrível que celebra tanto o vocalista do Legião Urbana, Renato Russo, quanto o rock que rolava naquela época.
Ao longo da exposição nós nos deparamos com mais de mil itens referentes ao Renato, alguns manuscritos de músicas que todos amamos até hoje, alguns instrumentos e objetos de uso pessoal (como uma agenda que me fez pensar que na real ele era um cara bem simples, parecido com a gente), algumas redações de quando ele ainda era pequenininho e até peças de vestuário icônicas. Além disso, lá encontramos várias cartas de fãs, uma das salas que conta a história do cantor tem as paredes todas tomadas por cartinhas e fotos de admiradores e é um amorzineo de ver ♥. Mas na verdade, a minha sala favorita foi a primeira, onde o visitante da de cara com um quarto escuro, com letreiros de neon e pôsteres de bandas que eram referências para o cantor. Amei ver que algumas das bandas que mais amo, como The Cure e The Smiths, estavam lá, e amei ainda mais "Que País É Este?" tocando como trilha sonora. Aliás, cada espaço dessa mostra tem uma música do Legião ao fundo e o MIS até criou playlist no Spotify pra quem quiser ir ouvindo.
Além de tudo isso, também se vê por lá uma reprodução do quarto do cantor, uma experiência mutixxo louca de realidade virtual com uma homenagem de várias pessoas ao Renato e, outra coisa pela qual me apaixonei, um espaço onde o show do Legião Urbana é projetado em tecidos enormes, com luzes de apresentação mesmo, onde da pra sentir um gostinho do que era ver os caras tocando ao vivo. Mostrei isso e mais alguns detalhes do que foi citado aqui nos Registros de Janeiro.                          Acho que vale muito a pena conferir a exposição se você for de São Paulo, mesmo que não seja fã da banda ou até mesmo de rock. Renato Russo era um cara incrível e muito inspirador, quem curte qualquer tipo de manifestação artística vai sair da mostra querendo produzir algo que deixe seu legado no mundo, assim como ele fez. Aliás, é sempre válido visitar exposições e os ingressos do MIS nunca são caros, você pode comprá-los clicando aqui. E só pra acabar de vez com qualquer desculpa sua: toda terça os museus de São Paulo são gratuitos (como eu AMO essa cidade!) e essa exposição vai até dia 22 de fevereiro (aproveita o feriadão poxa). No dia em que fui não peguei fila nenhuma, então acho que talvez ir na semana seja mais de boa ♥ Mais informações sobre horários e outras coisinhas você podem obter no site do próprio MIS :)
Espero que tenham curtido o post e, se você também gosta de uns rolezinhos culturais, aproveita pra me indicar algumas exposições também.
Um beijão e até o próximo post!

2 comentários:

  1. Que demais, as fotos ficaram muito legais. Se eu morasse em São Paulo, eu correria pra ver essa exposição ♡

    ResponderEliminar