sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Resumão de Janeiro


Janeiro foi um mês estranho na minha vida. Sabe quando você quer botar em prática todos os seus projetos pessoais e fazer mais um monte de outras coisas, mas não tem a menor ideia de por onde começar? Foi basicamente isso. Passei a maior parte dos dias me questionando sobre as decisões que tomei para 2018 e pensando no rumo que elas dariam a minha vida (problema de gente ansiosa) e acho que por conta disso me esqueci um pouquinho de viver de verdade. Mas alguém ai tá em uma neura doida de começo de ano? Bem, isso é outro assunto né? Mas embora o mês não tenha sido nem de longe o que eu queria fazer dele, consegui tirar dessas semanas umas coisas bem legais e hoje vim compartilhar com vocês :) Sem mais enrolarão nessa introdução porque sei que o post vai ficar longo, vamos lá.
No comecinho do mês minha mãe fez aniversário e eu e minha irmã a levamos na Playland, um parque estilo fliperama com várias máquinas de jogos, montanha-russa, barco viking e outras coisinhas (se você é de SP eu recomendo). Esse é um daqueles lugares que mesmo que você não note na maioria das vezes, meio que faz parte da sua vida. Volta e meia comemoro alguma coisa por lá e tirar minha mãe da rotina dela pra passarmos juntas um dia atípico foi algo que preciso fazer mais vezes (todo mundo deveria, não é mesmo?). Amei ver a reação dela nos brinquedos ♥

Ah, há quanto tempo eu não fazia uma visita ao MIS... Umas amigas me chamaram pra ver a exposição que tá rolando por lá e assim que soube ser do Renato Russo quis ver! E tá imperdível ein? Tem muita coisa do acervo pessoal dele e é interessante notar como, apesar de idealizarmos o cara como um gênio e tals, na verdade ele era alguém muito simples. A trilha sonora de cada sala dá uma sensação nostálgica do caramba (que você sente mesmo não sendo da geração do Renato) e a decoração de cada uma delas tá incrível também; a minha favorita é a primeira, com vários cartazes de bandas da época e muitos letreiros de neon. Tem até um espaço enorme em que reproduzem um show do Legião Urbana, projetando a imagem em tecidos e usando aquelas luzes de apresentação sabe? (depois mostro em vídeo), dá até pra sentir um pouco do que era assisti-los ao vivo. Se possível vá até o museu prestigiar essa exposição, vale muito a pena e como as férias já estão no seu final, aquelas filas gigantes típicas do MIS estão sumindo. Aliás, toda terça a entrada é gratuita! Mais informações sobre vocês conseguem aqui.
No mesmo dia em que fui ver a expo do Renato Russo aproveitei para conhecer o Instituto Butantan. Como eu e minhas amigas chegamos meio tarde conseguimos ver só o Museu Biológico, área onde ficam as cobras e mais alguns animais, mas o local possui mais três museus (porém, boatos que o mais legal dalí são as cobras mesmo). Eu me senti criança de novo naquele lugar, mesmo sem esperar grandes coisas, me diverti horrores vendo os répteis (frase estranha, porém verdadeira). Também recomendo muito o passeio, porém acho que é algo que só quem é mais novinho vai curtir (pessoas com a minha mentalidade). Aliás, também vale a pena porque a meia custa só três reais. O único ponto negativo é que o Instituto fecha as 16:45.
Tenho que recomendar esse filme porque não é todo dia que a gente encontra comédia brasileira boa de verdade, sem aquele humor escrachado e apelação. Muita Calma Nessa Hora é um filme perfeito pra ver agora nesse finzinho de férias e clima maravilhoso de verão (fãs dessa estação me add). A sinopse do longa é simples: três amigas com personalidades e problemas distintos decidem passar um fim de semana em Búzios, no caminho elas conhecem uma hippie que se une ao grupo e juntas essas mulheres passam por situações que fazem com que a gente de muita risada, mas também se identifique.

Amei como o filme é leve, como até os personagens secundários são engraçados e como a identificação com as protagonistas é fácil! Confesso que no começo não dei muita bola, mas quando vi já estava rindo alto! Queria muito que essa vibe tivesse continuado na sequência, mas tentei assistir até o final e não consegui, então não vou recomendar pra vocês. Mas se estação procurando por algo descontraído e sem muita pretensão, podem assistir a Muita Calma Nessa Hora sem medo. Clica aqui pra ver o trailer!
Sabe aqueles vídeos aleatórios do Youtube em que você cai sem entender muito bem como? Esse videoclipe foi um desses e fiquei bem felizinha por isso! Swim and Sleep (Like a Shark) tem um clipe muito fofinho e colorido (veja mesmo se não curtir indie). A música em si tem um ritmo gosto e até meio melancólico, confesso que as vezes me deixa um pouco triste, mas mesmo assim é bem bonita! Deem o play ai pra conferir ♥
Outra coisa que fez parte do meu mês de Janeiro: Rick and Morty. Cara! Como eu nunca tinha visto isso gente? Sou muito fã de desenho animado (me julguem), mas há tempos não assistia algum. Então resolvi conferir esse que tem sido super comentado por ai e com o qual sempre me deparava na internet, no fim não me arrependi nenhum pouquinho. Viciei no segundo episódio e passei madrugadas assistindo! Obviamente essa é uma animação adulta, então o humor é do tipo besterol, mas o legal é que eles misturam ciência á isso! Tem uns papos muito loucos sobre universos paralelos, o que eu adoro embora me de aquela bugada às vezes. Os episódios dessa série são bem curtinhos, 20 minutos cada, e todas as histórias são muito surreais (uma ou outra meio traumatizante). Aliás, a primeira e segunda temporada estão disponíveis na Netflix (podem por a terceira galera!).
The End Of The Fucking World foi outra coisa bastante comentada no mês de Janeiro. Pelo que notei a série foi bem 8 ou 80, com gente odiando e gente amando, eu sou do time dos que amaram. Ela tem poucos episódios e todos são bem curtinhos. Poderiam ter feito dela um filme facilmente? Poderiam. Mas sinceramente? Eu gosto da expectativa de cada episódio. Assim como amo o clima meio road trip, embora eles sejam fugitivos e não viajantes. Aliás, também é fácil se apaixonar por a fotografia, que é DI-VI-NA.
O humor da história é bem negro e os personagens são fáceis de serem odiados, e é louco como isso consegue ser legal. Mas confesso que ela só me pegou depois do terceiro ep, onde as coisas começam a ficar ruins de verdade para o casal de protagonistas. Então, se você pretende começar a assistir, eu peço que insista até pelo menos esse episódio, onde as coisas deixam de ficar paradas e se tornam frenéticas.Por fim, mas não menos importante, show da Gloria Groove! Fechei o mês de Janeiro da melhor forma possível, assistindo uma apresentação da minha drag favorita! Já falei da Gloria aqui no blog algumas vezes, ela é rapper, tem uma voz maravilhosa e umas letras super empoderadores (além de uns sons ótimos pra mexer a raba). Fiquei sabendo que ela faria um show gratuito no Sesc dia 28 e lá fui eu pegar ônibus, trem, taxi e mais o escambau para ir atrás dessa DIVA! E olha, diva é a única palavra para definir a Gloria. Sabe artista completa? Que arrasa ao vivo, dança,tem uma puta presença de palco e é um amorzinho com os fãs? É ela!
Não consegui tirar uma foto descente o palco, mas tem vídeo do dia lá no meu ig (já tá me seguindo?). E se você não conhece essa artista incrível, clica aqui e me agradece depois. Ah, e desculpa uma foto assim tão destruída haha (tava feia, mas tava feliz).
E vocês, quais novidades me contam dos primeiros dias do ano? Me falem aqui nos comentários!
Um beijão e até o próximo post ♥

Sem comentários:

Enviar um comentário